1

Festa no Marco Zero homenageia historiadora e inicia revitalização

Por: O Diario
19/07/2018
204
marco zeroNos 140 anos de cidade a professora Bebela recebeu homenagem e se emocionou ao contar a história da “Passagem de Juazeiro”, onde tudo teve início, no Marco Zero. Essa foi uma iniciativa da professora Grotas Benvindo, que está pleiteando junto ao município a revitalização do local pela sua importância histórica para Juazeiro. “Esperei 58 anos por este momento”, assim registrou a professora e historiadora, Maria Isabel Figueiredo, a Bebela, como é conhecida por todos, no dia em que Juazeiro completou 140 anos de elevação à categoria de cidade, 15 de julho. O momento histórico se deu no lugar conhecido como “Passagem de Juazeiro”, onde segundo historiadores, marca o nascimento da cidade. O Marco Zero como hoje é conhecido ganhou uma placa inaugural debaixo de um pé de juazeiro ali localizado há mais de 300 anos. Um ato cívico de hasteamento das bandeiras, do Brasil, da Bahia e de Juazeiro, pelo prefeito Paulo Bomfim, pelo comandante do CPRN, Anselmo Bispo, e pelo presidente da Câmara, Alex Tanuri, respectivamente, deu início à homenagem festiva que ainda contou com bolo e parabéns para a aniversariante. No meio de toda a festividade, com a Banda da Polícia Militar executando os hinos: Nacional e do município de Juazeiro, e acompanhada por estudantes, imprensa e comunidade, a professora Maria Isabel recebeu das mãos do prefeito Paulo Bomfim uma placa comemorativa e em homenagem à sua dedicação como professora e historiadora juazeirense. Para Bebela, “um dos maiores acontecimentos na minha vida”. Muito emocionada a professora fez questão de reafirmar que esperou 58 anos por esta homenagem. “Dentro do contexto de história de Juazeiro que eu gosto muito, a maior página para mim”, pontuou a professora, que ainda lembrou de sua atuação como colaboradora da cultura de Juazeiro no passado. “Desde 1968, quando fui diretora do Departamento de Cultura, no governo de Joca Oliveira eu pedia esta homenagem a Juazeiro no Marco Zero, não foi possível, mas consegui anos mais tarde, em 88, fazer ‘UM PÉ DE QUÊ?’com Regina Casé, a Globo veio e está aí passando até hoje”, lembra a professora. Bebela só lamenta que Juazeiro não tenha o cuidado necessário em preservar a sua história. “Quer dizer, gente de fora valorizando o Marco Zero, e o povo de Juazeiro, o juazeirense de costa para o Marco Zero, isso fere a gente, quem gosta da história, quem gosta da cidade”, desabafa.   Gratidão ao Município “E hoje eu estou feliz! A extensão de alegria que reina em meu coração, e gratidão ao prefeito Paulo Bomfim, ao secretário Sérgio Fernandes, e a Grota uma amiga e professora que pediu tanto para que fosse celebrado os 140 anos aqui no Marco Zero, e eles atenderam ao pedido de Grota; que vem buscando o reconhecimento e revitalização do local. Isso foi espetacular. Uma página nova na história de Juazeiro”, concluiu Bebela.   Fonte: A Notícia do Vale
Comente sobre a Materia

Create Account



Log In Your Account